#review45 – “Descompasso”, de Mikaelly Andrade

Livro: Descompasso

Autora: Mikaelly Andrade

Resenha:

Licença ousada poética

Cuidado com as mãos em que se coloca poesia: ou elas a destroem ou elas a fazem destruir. E, bom, “Descompasso” se encaixa melhor no segundo termo. Pela intensidade das palavras. Pelo risco de encontrar algo tão voluptuoso que nem se imagine encontrar e, naquilo, perceber o prazer que se sente em ler. E em escrever.

Mikaelly Andrade – ou Mika, como passei a chamá-la – apresenta o nu e o cru da poesia e da prosa, mas também atenta ao que há de mais sublime na curiosidade humana: o conhecimento de si e do outro. Do seu corpo e do outro. Dos seus quereres e do outro. E tem protesto e lamento também.

resenha_descompasso_mikaelly_andrade

O que descompassa?

Algumas pessoas – como eu – encaram poesia como uma maneira biográfica de expressar seus dias. E, realmente, quando se trata de si, as palavras fluem melhor. Não sei o quanto da Mika tem em “Descompasso”; talvez muito, talvez pouco. Há muito o que se descobrir.

Naquelas páginas há ternura e fervura, alento e talento. Toque, olhar, cheiro e gosto. Há sexo e há o oposto. Há o feminismo em palavras de quem pratica e há suas ações e o que se leva a tomá-las. Talvez por essas e outras coisas, este seja um livro que misture erotismo e empoderamento, passando por lirismo e marginalidade.

Av. Das Dores

quando eu atravessei a avenida
e vi seu olhar se perdendo
através da janela do ônibus
imaginei todos os tipos de dores
e aquilo que doía em mim
se intensificou instantaneamente
eu não precisei saber seu nome
nem mesmo sua idade
ou comida preferida
só de te olhar
aceitei as suas feridas
e senti elas latejarem em mim
arderem enquanto me rasgavam
e faziam entender
que não importa
se é comigo ou com você
nós mulheres passamos pelas mesmas coisas

Heresias à parte

Alguns versos de “Descompasso” batem de frente com muitos tabus da sociedade. Desmistificam o sexo e a religião. Fazem jus ao título que remete a algo perdido nos trilhos da longa ferrovia dos estereótipos da humanidade. Se não há muita familiaridade com tais coisas, chega a gerar uma certa estranheza, mas é gostoso de se ler isso tudo; descobrir que a liberdade tem sido ainda mais livre para todos.

Anúncios

2 comentários em “#review45 – “Descompasso”, de Mikaelly Andrade

  1. Alexandre, querido! Obrigada pela leitura e sensibilidade em suas palavras. Que lindeza suas impressões sobre “descompasso”. Hoje você me fez profundamente feliz. ❤

    P.s.: há muito de mim em “descompasso”!

    Obrigada pela resenha, meu querido!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s